Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

paisagemviva2

paisagemviva2

médicos família

28
Abr09

Falta de médicos família «vai agravar-se nos próximos anos» A falta de médicos de família sente-se «em todo o território nacional e a situação vai agravar-se até 2012/2013», alertou hoje fonte da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT). Segundo Pedro Coelho dos Santos, porta-voz da ARS-LVT, «o número de médicos de família é hoje insuficiente para preencher todas as necessidades dos centros de saúde e a situação não tem solução imediata e vai agudizar-se, para que as pessoas não tenham ilusões e não criem falsas expectativas». «E não é uma questão de poupança ou de falta de organização dos serviços. A questão é que não há neste momento em Portugal médicos suficientes para as necessidades e a situação vai agravar-se até ao ano 2012 ou 2013», disse. «Temos de esperar que as medidas que estão a ser tomadas produzam efeitos e que novos licenciados em medicina geral familiar surjam no mercado», afirmou Pedro Coelho dos Santos. No distrito de Santarém, a situação afecta já mais de 75 mil utentes, segundo números avançados pelo responsável da organização da distrital do PCP, que manifestou à agência Lusa «sérias preocupações» relativamente à falta de médicos de família no distrito. Segundo afirmou à agência Lusa Octávio Augusto, «o facto configura um problema gravíssimo», afectando um pouco o distrito, nomeadamente concelhos como Abrantes, Constância, Alpiarça, Benavente, Coruche, Salvaterra de Magos, Torres Novas e Santarém. «O PCP vai tomar a iniciativa, na Assembleia da República, de propôr um plano de emergência distrital, porque a situação de ruptura é eminente em vários municípios e urge tomar medidas excepcionais», afirmou.

Agência Lusa

------------------------

 

No meu parecer existe uma solução simples e que segundo consta já funciona em diversos países e é um sucesso, principalmente para os utentes da S. Social. O utente escolhe o médico que lhe parece mais vantajoso e a Segurança Social comparticipa nas despesas, assim não somos obrigados a consultar um médico do qual não gostamos e a mendigar consultas ou "Baixas" a alguém que nem sequer sabe nada de nós. Funciona como se fosse um seguro de saúde :)

Eu odeio ir ao P. Médico e ao meu médico de família, da última vez estava-me a passar uma receita com nomes de medicamentos que eu nunca tinha visto, quando o questionei pediu-me desculpa, pois estava a pensar numa doente à qual fazia consultas ao domicilio, obrigado Sr. Dr..

Portanto actualmente e por questões de saúde (já sem falar do sistema nervoso), só vou lá quando preciso de "Baixas" (o que Graças a Deus é raro) ou para vacinação :)

Paisagemviva

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.