.posts recentes

. Prisão preventiva... a sé...

. Com ou sem futuro???'

. Nós podemos, ou melhor......

. Vendavais e outros mais

. Como um rio

. Mergulhar

. A imagem refletida

. A Beleza em Portugal

. ...

. ...

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2011

. Setembro 2010

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

Terça-feira, 18 de Novembro de 2008

...

Crise. Misericórdia receia pelo bem-estar dos que saem dos lares

Já há famílias em Portugal que estão a ir buscar os seus idosos aos lares para contarem com as suas reformas como fonte de receita. O alerta foi dado ontem pelo Presidente do secretariado da União de Misericórdias Portuguesas (UMP), Manuel Lemos. "Há cada vez mais famílias a retirar idosos de lares das misericórdias para os levarem para casa e obterem, assim, mais uma fonte de rendimento", afirmou à Lusa aquele responsável. Uma situação que tende a agravar-se em virtude da crise e das dificuldades financeiras que as pessoas hoje atravessam , admitiu Manuel Lemos ao DN.

Porém, Manuel Lemos recusa-se a dar número de casos ou mesmo lares onde essas situações se tenham verificado. Apenas adianta que se trata sobretudo de idosos de lares localizadas na periferia dos grandes centros urbanos.

Contudo, o DN apurou junto de outra fonte da Misericórdia que já existem mais de 20 casos. Um deles aconteceu no Vimieiro há cerca de seis meses.

Sem competência para impedir que estas situações aconteçam - "porque a família é soberana" - , a Misericórdia limita-se a alertar para o facto e manifestar o seu receio pela forma como os idosos possam estar a ser tratados. "Porque segundo as informações de que dispomos não foram retirados do lar porque a família tivesse mais condições para os acolher mas sim por razões financeiros". Para já, Manuel Lemos promete que a instituição "vai estar atenta. E se nos próximos meses a situação se agravar teremos de falar com os Serviços da Segurança Social, para que estes intervenham".

No entanto, espera que até lá "haja uma reflexão sobre estes novos fenómenos", afirmou, defendendo que é nestas alturas de crise económica que o Estado deve estar mais atento às instituições da economia social, com mais problemas do que é normal. E alerta: "mais importante do que uma política de distribuição de dinheiro aos idosos é a de prestação de serviços à terceira idade. Porque hoje há pessoas que vêm para os lares não só porque estão numa situação de dependência física, mas pela solidão ou até por questões de segurança", sublinha Manuel Lemos. A Misericórdia continua a ter listas de espera para os seus lares.

A legislação em vigor prevê que as instituições de acolhimento possam reter até 85% do valor total da reforma da pessoa acolhida. A esta verba a segurança social acrescenta mais 388,51 euros por cada utente. Para o idoso fica 15% do valor da reforma, que algumas vezes é "guardada" pela família, revelam entretanto fontes da instituição.

Em

: D

rio de

 Not

ícia

s

 

-------------------------------

 

Pois é, a crise chega a todo o lado, os ordenados é que não!!!! Espero que primeiro , pensem no bem estar das vítimas desta situação e na razão pela qual as deixaram inicialmente na Misericórdia. Pos se não tinham tempo ou condições para tomar conta deles, será que agora têm? 

Paisagemviva


publicado por paisagemviva2 às 10:11

link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008

Desculpem, mas não resisto! :)

Magalhães em mais escolas do 1º Ciclo

Publicado por Casa dos Bits há 2 horas e 53 minutos | 32 comentários

   

A EB1 da Charneca da Caparica vai receber 200 computadores Magalhães, ao abrigo do e-escolinha. A escola faz parte de um conjunto de instituições de ensino onde esta quarta-feira serão distribuídos os portáteis, na segunda entrega desde que o programa foi criado, segundo apurou o TeK junto do Ministério da Educação, que contudo remeteu para mais tarde a divulgação de mais pormenores sobre a acção.

 

-----------------------------------

AH, pois é, as escolas estão a ruir, quando chove os alunos têm que contornar os edifícios para evitar molhar os pés, quando chove não há ginástica porque chove no ginásio. Quando está frio os aquecedores são colocados perto do quadro, mas ao fundo da sala os alunos estão com os casacos porque o frio é insuportável.

 

Mas temos o Magalhães que ajuda as crianças a suportar isto tudo com um sorriso, certo?????

Paisagemviva


publicado por paisagemviva2 às 13:35

link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 11 de Novembro de 2008

Contratos e período experimental?

Estou preocupadíssima com esta nova relação trabalhador - estado, como é que isto fica?

Cada vez vemos os nossos direitos menos assegurados e esta agora????

Novo vínculo ao Estado

Em Dezembro serão feitas listas a clarificar a mudança na carreira.

Margarida Peixoto

Os serviços do Estado terão de clarificar, a partir de Dezembro, qual o novo vínculo de relação pública dos seus trabalhadores que entrará em vigor a 1 de Janeiro de 2009. Todos os serviços da função pública, bem como as empresas públicas empresariais, terão de publicar uma lista nominativa dos seus trabalhadores, onde se esclarece qual o seu vínculo jurídico a partir de dia 1 de Janeiro de 2009. A disposição foi estabelecida por uma circular da DGAEP, divulgada ontem.

O formulário, que deverá ser preenchido por todos os serviços e aprovado pelo seu dirigente máximo, será disponibilizado no próximo mês, no site da DGAEP. Cada um dos funcionários públicos será notificado da alteração de vínculo, mas a maioria passa para o contrato de trabalho em funções públicas. As situações que poderão suscitar dúvidas serão aquelas em que os funcionários estão em contrato administrativo de provimento. Nestes casos, será definido pelo serviço se passam para uma relação de trabalho por tempo indeterminado (em período experimental), ou se ficam em contrato a termo certo ou incerto, conforme a duração previsível do contrato. Nestas lista devem constar todos os trabalhadores de cada serviço, mesmo que não estejam actualmente a prestar funções naquele serviço. 

----------------------------------------------------------

 

OK, cada vez que o patrão se aborrecer connosco ameaça-nos com a rua? Ou trabalham até acabar o período experimental? Ou ainda para evitar o vínculo contratual vão fazendo contratos até não poderem mais!!!!

É assim que querem acabar com o desemprego?

Ou estão apenas a iludir as Estatísticas?

 

Paisagemviva


publicado por paisagemviva2 às 09:35

link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 5 de Novembro de 2008

Vamos nos unir no combate à pobreza

E principais vítimas que são as nossas crianças, sim as crianças portuguesas.

Vamos nessa? :)

 

-----------  ESPALHEM ESTA IDEIA PARA O NATAL 2008
>
> Que tal fazer algo diferente, este ano, no Natal?
> Que tal ir a uma agência dos Correios e pedir uma das 17 milhões de
> cartinhas de crianças pobres e ser o Pai ou Mãe Natal delas?
> Há a informação de que existem pedidos inacreditáveis.
> Existem crianças pedindo um casaco, uma blusa, ou um simples doce...
> É só pedir a carta e entregar o presente numa agência dos correios até o
dia
> 20 de Dezembro.
> Os próprios correios se encarregam de fazer a entrega.
>

------------------------------------

Paisagemviva


publicado por paisagemviva2 às 10:43

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Protestos com razão

Alunos em greve às aulas contra novo regime de faltas em Sobral de Monte Agraço 
15.10.2008 - 12h47 Lusa
Os alunos da escola secundária do Sobral de Monte Agraço encerraram hoje a escola a cadeado e estão a recusar-se a ir às aulas em protesto contra o novo regime de faltas.

Uma das alunas que está hoje em "greve às aulas" disse que os estudantes fecharam a escola a cadeado às 8h00, mas meia hora depois os portões foram abertos pelos bombeiros.

"Estamos em greve porque segundo a nova lei das faltas, se faltarmos por doença temos que fazer uma prova com a matéria que não demos e se chumbarmos perdemos o ano", disse Catarina Augusto, aluna do 10º ano.

"Se atingirmos o limite de faltas, justificadas ou injustificadas, e chumbarmos nessa prova mandam-nos embora da escola, não temos hipótese de aprender mais matéria", frisou.

A aluna disse que o protesto foi convocado por mensagens de telemóvel e que também está a decorrer noutras escolas do país.

Os alunos do 5º e 6º ano da mesma escola do Sobral estão nas aulas e o protesto decorre à porta do estabelecimento pelos estudantes do secundário.

O conselho executivo da escola EB 2 3 do Sobral de Monte Agraço foi contactado, mas ninguém esteve disponível para prestar esclarecimentos.
In Publico.pt

---------------------------------------

 

Concordo com este protesto e acho inadmissível este tipo de medidas. Não é com medidas como estas que conseguem sucesso contra os alunos incumpridores, apenas prejudicam os cumpridores como é habitual em Portugal.

Por Amor a Deus e ao povo, Srs. Ministros acordem, e vivam no nosso país para o conhecerem e tomarem conhecimento sobre as necessidades do povo!!!!!

 

 

Nada fazem contra professores que chegam às aulas, invariavelmente, após o segundo toque e saiem sempre mais cedo????? Isto quando dão a graça de aparecerem!!!!! Isto já não interessa, claro!?!?!

Paisagemviva

 


publicado por paisagemviva2 às 10:15

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.tags

. todas as tags

.favorito

. Silêncio de Ouro...

. Vejam lá se não bate cert...

. Coisas da idade

. Sexo virtual a troco de c...

. Pré-adolescência

. ...

. Depois somos nós os chato...

.links

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds