.posts recentes

. Prisão preventiva... a sé...

. Com ou sem futuro???'

. Nós podemos, ou melhor......

. Vendavais e outros mais

. Como um rio

. Mergulhar

. A imagem refletida

. A Beleza em Portugal

. ...

. ...

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2011

. Setembro 2010

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

Quarta-feira, 3 de Setembro de 2008

Parabéns João Lobo

"A requalificação da zona ribeirinha da Moita, entre a Caldeira e a Praia do Rosário, vai custar mais de três milhões e 600 mil euros e será financiada em 50 por cento por fundos comunitários. O projecto, que foi agora aprovado pelo QREN, é a oportunidade que a autarquia esperava para completar a requalificação da zona ribeirinha iniciada com o programa Polis. «Queremos transformar a Moita num dos grandes palcos de lazer, recreio e turismo da Área Metropolitana de Lisboa», perspectiva o presidente da autarquia moitense, João Lobo.

O projecto, «aprovado na totalidade» pelo QREN, integra-se no Pró-Tejo, programado para requalificar e valorizar os 20 quilómetros de zona ribeirinha do concelho, e que já teve início com a requalificação da zona envolvente à Caldeira da Moita, no âmbito do Polis. Estão previstas diversas intervenções na Caldeira «com o objectivo de recuperar a sua actividade», nomeadamente a demolição parcial do dique, realização de dragagens e construção de uma nova estrutura a montante da actual. Está ainda prevista a preservação paisagística e a refuncionalização de marinhas, a construção de um pontão de apoio às actividades náuticas, percursos cicláveis – com a finalização da ciclovia até ao Rosário - e pedonais, acções de informação e sensibilização ambiental e cultural e salvaguarda das embarcações típicas de Tejo. "

 

Necessitamos de mais iniciativas destas, o objectivo é somente proporcionar condições de lazer ao povo, as quais têm sido bem aproveitadas, chamar o turismo e investir no património e no país.

 

Por vezes vou ao Gaio-Rosário e verifico que existem imensas pessoas, que me parecem não ser todas do concelho, que utilizam a ciclovia para realizar passeios pedonais, para desempenharem o percurso diário ou de fim-de-semana e assim melhorarem a saúde (conforme conselho dos médicos - andar pelo menos meia hora por dia/praticar desporto) e graças à iniciativa da C. M. Moita existem condições para o fazer usufruindo da proximidade do Tejo e apreciando os flamingos e o que me parecem ser pica-paus, aves lindas, durante a caminhada diária.

Obrigada C.M. Moita e a todos os que estiveram envolvidos nesta iniciativa.

Paisagemviva


publicado por paisagemviva2 às 08:47

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.tags

. todas as tags

.favorito

. Silêncio de Ouro...

. Vejam lá se não bate cert...

. Coisas da idade

. Sexo virtual a troco de c...

. Pré-adolescência

. ...

. Depois somos nós os chato...

.links

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds